19
novembro

Dicas e escolhas para a sonhada casa de praia

Nesta casa localizada no condomínio Iporanga, no Guarujá, litoral Sul de São Paulo, a dupla de profissionais à frente do escritório Corradi Mello, optou por uma decoração mais clean, baseada nos tons de branco e madeira. Os pontos de cor estão presentes em detalhes do décor, como obras de arte e vasos com flores | Foto: Evelyn Muller

Decoração mais clean, uso de madeira e palha, cores e uma digníssima vista para a natureza são algumas das características que podem compor a casa de praia dos sonhos. Além de refúgio para o descanso, diversão aos finais de semana, feriados prolongados e temporada de férias de verão (que está se aproximando!), as decisões acertadas são fundamentais para o décor refletir a atmosfera tranquila e de bem-estar para os moradores. Nesse contexto, além do estilo decorativo, os profissionais da área e moradores devem ser assertivos nas escolhas, uma vez que os materiais especificados precisam resistir às características do clima litorâneo, bem como os efeitos da maresia.

De acordo com a arquiteta Camila Corradi e a designer de interiores Thatiana Mello, sócias no escritório Corradi Mello Arquitetura, em casas de veraneio é sempre bom trazer a natureza para a área interna, resultando em ambientes ainda mais relaxante. 

“Para chegar nesse resultado, podemos empregar quadros com paisagens, vasos com flores e plantas próprias para espaços fechados”, completa Camila.
Além disso, as profissionais elencaram outras dicas importantes para quem sonha com seu endereço de praia. Confira a seguir!

1)     Estilo de decoração

O ideal para casas de praia é que o décor seja clean e que a natureza marque presença nos cômodos internos. 

“Nós sempre optamos por algo mais rústico, sem utilizar cristais e mármores polidos, por exemplo. Quanto mais leve, melhor”, explica a designer de interiores Thatiana Mello.

É igualmente importante que os espaços sejam confortáveis, afinal, é um lugar em que o objetivo principal é curtir o verão, sair da rotina e, principalmente, relaxar com a família e amigos. Assim, abusar de cantinhos aconchegantes e convidativos é um dos caminhos adotados para a arquitetura de interiores desses projetos.

Na varanda da residência, uma decoração pautada em cores mais sóbrias, como o cinza presente no sofá, poltronas e mesas, e o tom de areia utilizado nas paredes e no teto. Em corda náutica, os móveis são resistentes à área externa | Foto: Evelyn Muller
No espaço do home theater, a estante, em freijó natural, foi combinada com a leveza do sofá, poltronas e pufes escolhidos em nuances de cinza | Foto: Evelyn Muller

2)     Materiais

Para a decoração e estrutura, apostar em texturas naturais como madeira, bambu, palha e pedras são decisões acertadas. Por ficarem expostos na natureza, são materiais que apresentam maior resistência em relação ao sol, chuva, umidade e maresia, além, claro, de conferir elegância e sofisticação ao projeto.
No contraponto, ferro e alguns outros metais não são indicados para casas de veraneio, pois podem sofrer corrosão em pouco tempo, demandando um gasto maior com manutenção e troca dos móveis. 

Para o revestimento dessa parede, as profissionais adotaram a referência do natural: pedras de aparência rústica e porosa | Foto: Evelyn Muller

3)     Piso ideal

Em relação ao piso, é valioso considerar os fatores aos quais o revestimento ficará exposto, como areia, água e frequência de visitas, entre outros quesitos. De acordo com a dupla de profissionais, o recomendado é seguir com materiais naturais, bem como para estruturas e pontos da decoração. 

“Além das pedras, também gostamos de usar o porcelanato como revestimento do piso, pois apresenta boa resistência e lida bem com a maresia e umidade, requisitos essenciais para uma casa de praia”, diz a arquiteta Camila Corradi. 

Na varanda externa, as profissionais do Corradi Mello optaram por utilizar o mármore travertino romano bruto como revestimento do piso da área externa e interna | Foto: Evelyn Muller 

4)     Dicas para conservação de móveis e estrutura

Como já citado, a dica é investir em materiais da natureza, pois apresentam maior durabilidade. Porém, alguns cuidados também podem ser tomados para prolongar a vida útil, como optar por móveis próprios de área externa, produzidos com tecidos sintéticos, impermeáveis ou de secagem rápida, pois estarão expostos ao sol e a chuva. 

“Por mais que nos dediquemos à escolher um mobiliário super adequado para os ambientes de varanda e piscina, sempre fizemos a necessidade de cobrir todos eles quando a casa não estiver sendo usada”, sugere Thatiana.
Uma outra observação diz respeito ao envernizamento dos materiais e a aplicação de produtos específicos para pedras, de forma a manter a longevidade dos elementos.

Fotografia: Evelyn Muller

Corradi Mello Arquitetura 
Rua Tabapuã, 821, conjunto 86 – Itaim Bibi | São Paulo 
Telefone: (11) 5561-2900 
www.corradimello.com.br  
@corradimello 

DC33 Comunicação  
Juliana Barberio, Glaucia Ferreira, Danilo Costa
(11) 98558-3049 
www.dc33.com.br
@dc33comunicacao

Quem escreve:

Newsletter

Assine para receber novidades do blog!

banner_875x90

Posts relacionados

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.