11
janeiro

Móveis para a área da piscina – como acertar

Para aproveitar o sol e as horas de lazer, a área da piscina é a favorita! Mas sabia que para escolher os melhores mobiliários para esse espaço e definir o layout, é necessário se atentar a alguns itens específicos?

Seja o trajeto do sol ou até a circulação no espaço, tudo deve ser considerado na hora de projetar uma boa área ao redor da piscina”, afirma o arquiteto e paisagista Cezar Scarpato, a frente do escritório Scarpato Arquitetura Paisagística.

Segundo Scarpato, o sol determina até mesmo a posição da piscina. 

“Observar seu trajeto é crucial para que de fato as espreguiçadeiras possibilitem o bronzeado sem precisar serem deslocadas”, comenta. Além disso, se atentar a seu caminho é essencial para o aproveitamento de áreas naturalmente sombreadas por edificações. “Nesse caso, é possível dispor mesas e móveis de descanso, visando mais frescor, mesmo que com o auxílio extra de um ombrelone”.

O pergolado criou meia-sombra para os bancos estofados, que foram alocados de forma a não comprometer a passagem e não receberem respingos de água

Mais do que um ambiente de estar, a área da piscina deve oferecer toda uma experiência sensorial – por isso, é necessário considerar o que as pessoas vão experienciar ao utilizar o mobiliário.

Se possível eles devem ter vista para a própria piscina ou para o paisagismo e estarem em um canto tranquilamente isolado. Devem ser alocados longe da casa de máquinas, para evitar o barulho, e a uma distância que não fique em rota de passagem ou perto demais da água, para não receberem respingos a cada mergulho”, indica Cezar Scarpato.

A circulação de acesso e entorno da piscina, vestiários, chuveirão e lava-pés sempre deve ser respeitada. 

“Nesse caso, o melhor posicionamento dos móveis pode até mesmo evitar acidentes por pisos molhados, mergulho e corre-corre”, afirma o arquiteto.

Estilo e materiais

A escolha dos móveis para piscina está diretamente relacionada ao seu uso e funcionalidade, mas também ajuda muito a compor a ambientação e o visual do espaço, garantindo aquela sensação intrínseca de relaxamento e lazer.

 “Peças com design arrojado e cores interessantes são uma ótima opção para atualizar e valorizar uma área de piscina com revestimentos mais antigos”, diz Cezar Scarpato.

A madeira é uma pedida sem erros para móveis de área externa. Nesse projeto de Cezar Scarpato, foi a escolha para trazer toda a rusticidade aconchegante necessária

Atualmente, existem diversas opções de materiais quando o assunto é mobiliário para área externa. Os de estrutura metálica – normalmente alumínio – tem a vantagem de serem leves, duráveis e dispensam tratamento anti-corrosão. Eles podem receber pintura eletrostática em diversas cores e telas de trama em fibra sintética, que resistem às intempéries. 

“Sua principal desvantagem é o valor alto e dificuldade de reparo perfeito na pintura e telas. Ainda assim, são a melhor opção para quem busca um design arrojado”, afirma.

Já os móveis de plástico são uma opção mais acessível e básica.

“São peças leves e não tão duráveis, pois ressecam”, alerta Scarpato. Por fim, a madeira também é uma grande aliada quando se fala de área externa, perfeita para criar ambientes rústicos e aconchegantes. 

“Mobiliário de madeira geralmente são mais fáceis de harmonizar em ambientes externos, principalmente por proporcionarem o toque e visual natural, porém demandam manutenção constante da pintura, evitando felpas que podem machucar, rachaduras e ataque de insetos”, diz Scarpato.

Principais apostas

Para criar um cantinho perfeito, Cezar Scarpato indica sempre o uso de espreguiçadeiras, seja para tomar sol ou relaxar sob a sombra. 

“Ombrelones também são indispensáveis, para a proteção de sol, chuva e garoa sobre mesas e espreguiçadeiras”, diz. Os modelos articulados, com pés centrais e laterais, são os mais indicados. Mesinhas laterais próximas das espreguiçadeiras são perfeitas para apoio de drinks, livros, óculos e protetor solar, ao passo que mesas maiores e cadeiras com braço podem criar um cantinho para refeições.

“Nesses ambientes, é indicado pensar no uso de gazebos fixos ou retráteis, criando um espaço coberto e aconchegante”, afirma Scarpato. Além da área gourmet, ele pode abrigar um espaço de estar com sofás, futtons e outras peças. “Destaque para sofás amplos de madeira ou fibra sintética em formato redondo, que tem ganhado força por todo o conforto que proporciona”, indica o arquiteto e paisagista.

Scarpato Arquitetura
www.scarpato.arq.br
@scarpato_arq

Fotos: Bicubico

Divulgação:
dc33 Comunicação

Marcela Millan, Glaucia Ferreira e Danilo Costa

Quem escreve:

Newsletter

Assine para receber novidades do blog!

banner_875x90

Posts relacionados

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.