18
junho

Casa de campo rompe fronteiras entre dentro e fora

Foto: Fran Parente

A casa de campo localizada em Ibiúna, implantada em um terreno de 17.000 m2  de frente para a represa, precisava de uma reforma que potencializasse seu uso.

A arquitetura interna possuía pé direito muito baixo pelo uso de forros, onde era fragmentada em sua setorização e de pouca conexão com a área externa. O ponto de partida para a proposta de reforma assinada por Memola Estúdio + Vitor Penha, foi criar amplitude nos espaços internos e romper as fronteiras entre dentro e fora.  

Ampliar a área social, realocando a cozinha e dependências de serviço, permitiu uma conexão entre um pátio interno, antes isolado e um mirante para a represa. O piso único de tijolo integra todas estas áreas, grandes caixilhos metálicos de correr permitem desconstruir os limites entre interno e externo. 

A estrutura do telhado aparente permitiu o maior pé direito possível e para isto foi preciso um reforço estrutural com treliças metálicas, o que permitiu a total abertura desta área.

A parede de pedra que sai da sala e vai para todo o pátio da fachada posterior junto com o pergolado, cria uma grande varanda integrada a cozinha gourmet, que fortalece esta ideia de interação com o externo.

Na varanda para a represa, todos os pilares existentes foram recuperados e reinstalados com complemento de ferro pois tiveram que ser cortados na parte inferior já que estavam muito deteriorados pela umidade.

Um projeto de ruptura de fronteiras, um convite para sentir parte de uma natureza abundante. Este conceito permeia a casa toda e na parte intima, os forros foram retirados, aumentando consideravelmente a sensação do espaço.

Nos banheiros, um pequeno pátio de ventilação existente foi integrado ao box com uma cobertura de vidro, permitindo um banho com a vista para o céu. Nos banheiros das extremidades da casa e as suítes principais, a iluminação zenital e uma parede de caixilho separa o banheiro da área verde permitindo total integração visual com entorno. Todos os banheiros foram revestidos com material único, destacando assim a iluminação natural, além do desenho das tubulações aparentes.

Projeto: Memola Estúdio + Vitor Penha
Fotografia: Fran Parente

Sobre Memola Estúdio

À Frente do escritório Memola Estúdio está a arquiteta Verônica Molina, colombiana, nascida em Medellin. Formada em arquitetura e urbanismo pela Universidade Nacional da Colômbia, é pós-graduada em Master em arte, arquitetura e espaço efêmero, pela universidade Politécnica de Catalunya.

Há 12 anos no Brasil, atuou nesse mesmo período no escritório Estúdio Penha, inicialmente como coordenadora, tornando-se sócia em 2016. Participou da execução de 215 projetos e foi indicada em pelo menos 20 premiações, nacionais e internacionais. Agora, em carreira solo, Verônica dá vida ao escritório Memola Estúdio, que já nasce com uma equipe de 17 funcionários e 35 projetos em andamento.

Movida pela linha de pensamento filosófica, sua concepção pela arquitetura está no amadurecimento e experiências, onde as coisas se constroem na medida do tempo, e onde o conceito está 100% no amor e dedicação diária. O reconhecimento vem da união das forças, de um grupo de pessoas, que juntas fazem o melhor e por isso fazem bem feito. Arquitetura é para pessoas, é arte que precisa ter interação na escala humana, onde se instiga experiências e materialidade.

Divulgação:
Avesani Comunicação

Quem escreve:

Newsletter

Assine para receber novidades do blog!

banner_875x90

Posts relacionados

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.