24
agosto

Pais e mães de plantas aumentaram com a pandemia

Foto acima: Na sala de jantar, o paisagista Luciano Zanardo criou diversos pontos de área verde. No banco de madeira, foram utilizados vasos com a filodendro rubro, filodendro ondulatum e fícus lyrata. Para forma essa cortina verde, logo acima da mesa, a filodendro-cordato | Foto: JP Image

A pandemia provocou certas mudanças na vida e na rotina das pessoas desde o começo, em março de 2020. Uma das características principais desse período foi o isolamento social, onde todos precisaram ficar reclusos em suas casas, trabalhando remotamente e com as crianças em aula online. Com isso, a vontade de investir na decoração do ambiente e de torná-lo ainda mais aconchegante, ganhou força e, uma das apostas, foi no cultivo de flores e plantas – um modo de trazer o verde e a natureza para dentro dos lares. E assim, nasceram os “pais de plantas”.

Para quem não iniciou a jornada, mas morre de vontade e não sabe como começar, o paisagista Luciano Zanardo, à frente do escritório Zanardo Paisagismo, compartilha suas primeiras recomendações.

 “O ponto de partida é encontrar a área da casa que receba uma luminosidade natural por um determinado tempo. Independentemente da espécie escolhida, esse cuidado é muito benéfico para as plantas”, explica.

E no que diz respeito aos vasos, quais as melhores opções? Segundo o profissional, quando o morador está começando a criar uma relação com o cultivo, as versões em polietileno são os mais recomendáveis, já que são leves e fáceis de manusear.

Mas isso não impede de já investir nos modelos de cerâmica rústica e cimento, que são igualmente super válidos”, enfatiza.

Para ajudar a escolher as melhores espécies e comentar sobre os cuidados que elas exigem, o paisagista respondeu alguns tópicos importantes.
Confira a seguir!

Vantagens do cultivo

Cultivar plantas dentro de casa contribui para o bem-estar das pessoas. Além do hábito contribui para a redução do estresse e ajudar na saúde mental, tão prejudicada em função da pandemia, ser mãe ou pai de planta é motivo de felicidade: a vontade de perceber a evolução e o crescimento aguça a busca pelo conhecimento e a dedicação.

Devotar o amor pela natureza faz com que o ser humano se empenhe em pesquisar sobre os cuidados que cada uma nos pede. E, sem dúvida, nos permite esquecer um pouco das questões que nos afligem”, reflete Zanardo.

Espécies indicadas para os ambientes internos da casa

Entre tantos tipos existentes na flora brasileira e mundial, o paisagista Luciano Zanardo considera seis espécies de plantas como as ideais para cultivar dentro de casa. São elas:

– Comigo-ninguém-pode: com folhagens lindas e alto valor ornamental, é comumente usada em lares onde os moradores querem afastar as más energias e apreciada por sua resistência, já que consegue viver até em ambientes com baixa luminosidade.
A única ressalva a ser considerada é a localização, quando os moradores tenham crianças ou animais em casa. Por sua alta toxicidade, devem ficar fora do alcance”, aconselha o profissional;

Costela-de-adão: uma das mais queridinhas dos brasileiros e em alta na decoração e no paisagismo, está presente nas memórias afetivas das gerações. É uma planta que exige pouca manutenção, se adapta facilmente às áreas internas e, por seu formato único, conquista quem quer cultivar um estilo urban jungle dentro de casa;

– Palmeira chamaedorea: podendo ser cultivada tanto em vasos ou diretamente no solo, tem crescimento moderado e demanda pouca manutenção, com rega entre uma e duas vezes na semana;

– Zamioculca: conhecida como a planta da fortuna e de boas energias, em apartamentos é sucesso absoluto, já que não gosta de incidência direta do sol. Um dos seus pontos fortes é sua capacidade de viver sozinha, sem necessitar de muitos cuidados. 
“Considero uma ótima opção para quem quer ter plantas, mas não tem muito tempo para essa dedicação”, indica Zanardo.

– Begônia maculata: com visual exótico e encantador, tem as folhas verdes e alongadas, além de demonstrar sua identidade com as pequenas bolinhas brancas na parte frontal. De tempos em tempos, geralmente no término do período invernal, é comum que a planta apresente um caule repleto de flores brancas.

– Pilea: também conhecida como planta-chinesa-do-dinheiroplanta-da-amizade e até planta-panqueca, é originária da China e apresenta uma particularidade: embora em ambientes naturais ela prefira lugares úmidos, quando cultivada em vasos, é uma planta ideal para apartamentos. Adapta-se super bem ambientes com sombra e meia-sombra e não são perigosas para animais de estimação.

Ambientes com incidência de luz solar

Para lugares que recebam forte incidência de sol, como varandas, quintais e grandes jardins externos, a dica é abusar das espécies frutíferas, como a jabuticabeira, pitangueira e limoeiros, que se adaptam bem a vasos. “Além dessas delas, espécies ornamentais como as pleomeles variegatas e guaimbés, também amam a presença do astro rei”, enfatiza Zanardo. 

Para a varanda deste apartamento, propícia à incidência de luz solar, o paisagista apostou em tipologias como a Ficus lyrata, que precisa ser cultivada em sol pleno ou meia sombra | Foto: JP Image

Conceito ‘Urban Jungle’

A expressão, traduzida do inglês, significa ‘floresta urbana’ e consiste, basicamente, em utilizar elementos da natureza no décor de interiores. Além das plantas, o conceito abrange os materiais dos móveis, cores, papéis de parede e obras de arte que, comumente, evocam um estilo mais rústico, com a presença da madeira.

Durante a pandemia, a tendência, que já tinha dominado os lares, cresceu ainda mais. “Entre os benefícios estão a melhora na disposição, aumento da felicidade e percepção das sensações de paz, calma e tranquilidade”, conta o paisagista Luciano Zanardo. Na prática, o verde também coopera na purificação do ar no entorno e minimiza a incidência de ruídos exagerados. 

As prateleiras dessa varanda ganharam uma composição de vasos menores com pileas, begônias melancia e renda francesa. Na mesa lateral, ao lado do sofá, um mini pau d’água embeleza o espaço | Foto: JP Image

Sobre Zanardo Paisagismo 

Luciano Zanardo, que comanda a Zanardo Paisagismo, atua no mercado de paisagismo corporativo e residencial, cuidando pessoalmente de cada projeto, imprimindo seu toque em todas as suas obras. A paixão pelo paisagismo surgiu quando cursou Biologia em Bauru no interior de São Paulo. Já na capital paulista, estudou na Escola Panamericana de Artes e no IBRAP (Instituto Brasileiro de Paisagismo), onde aperfeiçoou seus conhecimentos na área. Atualmente, seu escritório conta com uma equipe altamente qualificada de profissionais e também parceiros nas áreas de arquitetura e design de interiores, oferecendo estrutura necessária para garantir a qualidade de cada projeto executado. 

Seu trabalho tem como característica essencial a simplicidade, sem deixar de lado a sofisticação, fazendo melhor uso dos recursos naturais, o que resulta num paisagismo de bom gosto e com características sustentáveis. Some-se a isso tudo, um atendimento ágil e extremamente focado, buscando sempre trazer inovações para atender às necessidades de seus clientes. Seus projetos inspiradores, pautados pela brasilidade, denotam a importância dos jardins e a forma pela qual eles tornam nossas vidas mais prazerosas e harmônicas. 

Fotografia: JP Image  

Zanardo Paisagismo 
Tel. (11) 98888-6618 
www.zanardopaisagismo.com.br 
@zanardopaisagismo   

Divulgação
DC33 Comunicação 
Juliana Barberio, Glaucia Ferreira, Danilo Costa 
(11) 98558-3049 / www.dc33.com.br | @dc33comunicacao 

Quem escreve:

Newsletter

Assine para receber novidades do blog!

banner_875x90

Posts relacionados

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.